Pseudopapel
Arquivo de trânsito

Pedestres paulistanos têm muito o que aprender

  • 26/03/2012, 22h42
  • Categoria: São Paulo
  • 5 comentários
faixa-pedestres-rua-santa-madalena-avenida-brigadeiro-luis-antonio

…e os motoristas têm mais ainda, claro, tanto é que pedestre algum pode se dar ao luxo de atentar-se apenas à faixa de pedestres em São Paulo, mesmo depois de a Prefeitura ter começado a intensificar a fiscalização desse tipo de abuso. Afinal, mesmo em esquinas patrulhadas por marronzinhos não é nada difícil ver motoristas solenemente ignorando não só as zebras no asfalto, como os seres humanos andando sobre elas. Eu mesmo já pouco liguei para as faixas, e não só porque se o fizesse corerria risco de alguém bater no meu carro por trás. O pior é que isso… [Continuar a ler]

Um espigão revitaliza?

  • 17/06/2011, 20h41
  • Categoria: São Paulo
  • 5 comentários
Urbe, na Rua Álvaro de Carvalho

Na última página do caderno Mercado da Folha de S. Paulo de domingo, 1.º de maio, há um anúncio de página inteira exaltando o “breve lançamento” de um prédio de apartamentos de um e dois dormitórios chamado “Urbe” (o anúncio já deve ter sido repetido algumas vezes nesse meio-tempo). O de sempre: algumas dezenas de apartamentos, com área de 44 a 60 metros quadrados, incluindo unidades de dois dormitórios com 45 metros quadrados, possivelmente projetadas para protozoários, não para seres humanos. Imagine um casal com um filho morando em um desses cubículos, que são menores do que apartamentos de hotel… [Continuar a ler]

Kassab, vamos pintar as faixas da 23?

  • 17/08/2010, 22h01
  • Categoria: São Paulo
  • Nenhum comentário
Vinte e Três de Maio ainda sem as faixas

No fim de semana do dia 31 de julho o trecho da Avenida Vinte e Três de Maio entre os viadutos Santa Generosa e Tutoia, no Paraíso, foi recapeado. Na sexta-feira seguinte publiquei uma foto da pista ainda sem as faixas, um grande perigo para carros e, especialmente, motos. Imaginei que talvez estivessem esperando o fim de semana, quando há um menor movimento e a pintura atrapalharia menos o trânsito. Qual o quê! Já se passaram dois fins de semana, e nada de as faixas aparecerem. Talvez estejam, esperando elas brotarem de esporos? Nesse ínterim recapearam outro trecho, perto do… [Continuar a ler]

Um pouco mais sobre baldeações

  • 11/08/2010, 21h22
  • Categoria: São Paulo
  • Nenhum comentário
Plataforma da Sé lotada no sentido Jabaquara

Por causa da null, quase todos os dias eu passo da CPTM para o Metrô na Barra Funda, o que me obriga a baldear novamente na Sé para pegar a Linha 1-Azul. A primeira baldeação normalmente é tranquila, apesar da inexplicável insistência em abrir o lado esquerdo do trem da Linha 7 somente vários segundos após o lado direito e também do afunilamento nas catracas de transferência — que existe, mas é menos grave que o afunilamento que ocorre na Luz. Hoje pela manhã, especialmente, a transferência na Barra Funda foi talvez a mais fácil que já fiz por lá.… [Continuar a ler]

Vinte e Três de Maio sem faixas

Vinte e Três de Maio sem faixas

No último fim de semana a pista sentido centro–bairro da Avenida Vinte e Três de Maio foi recapeada na altura do Paraíso. Já estamos na quinta-feira (a foto foi tirada às 17h43), e ainda não pintaram as faixas. Por mais que as camadas de asfalto simulem algo parecido, sem as faixas o perigo é maior para quem dirige, especialmente para os motociclistas, cujo rastro pode ser visto acima entre a faixa da esquerda e a seguinte. Na foto também percebe-se os espertões na faixa da direita: muitos deles sabem que a faixa é exclusiva para quem vai acessar a saída… [Continuar a ler]

Busca

RSS

Assine aqui.

Tempo de resposta

77 queries em 0,602 segundos.

Licença

Textos e fotos aqui publicados são liberados em Creative Commons sob a licença Attribution 3.0 Unported. Isso significa que podem ser usados em qualquer projeto, comercial ou não, desde que sejam creditados como "Alexandre Giesbrecht". Um link para cá é bem-vindo, assim como um aviso de que o material foi usado.

Quem?

Alexandre Giesbrecht nasceu em São Paulo, em abril de 1976, e mora no bairro do Bixiga. Publicitário formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, é autor do livro São Paulo Campeão Brasileiro 1977 (edição do autor).

Outros projetos

Links