Pseudopapel

E como saiu o nome do jornal?

Erramos: Folha de S. Paulo (10 de outubro de 2010)

No jornalismo impresso é impossível corrigir-se erros, quaisquer que sejam, a não ser com uma nota publicada posteriormente. A Folha de S. Paulo tem uma seção chamada “Erramos” justamente para esses casos, algo que nem todo jornal tem, ao menos não como seção fixa. Na gigantesca maioria das vezes, as correções são algum nome grafado errado ou um problema com crédito (falta de crédito em fotos ou crédito dado erroneamente). Mas às vezes aparecem algumas pérolas que merecem ser registradas.

Lembro-me de um “Erramos” da Folha alguns anos atrás, que tinha algo como: “Ao contrário do que publicamos ontem, o período de gestação da espécie humana é de nove meses.” Foi o mais curioso que eu li até o sábado passado, que é o que está aí em cima, destacado. (Sim, eu sei que há piores, mas estou falando dos que eu efetivamente li no jornal.)

Errar o nome do próprio jornal já é algo bastante bizarro, mas a situação é ainda mais estranha porque parece ter sido uma exposição desnecessária. Em nenhuma das versões da edição na Internet, seja por meio do PressDisplay ou no próprio site do jornal, encontrei o tal do erro. Na edição nacional do jornal de sábado 9, a primeira edição fechada, aparentemente o erro também não aparece, por isso é improvável que aparecesse na edição São Paulo, fechada depois. Ao que tudo indica, o erro esteve concentrado apenas em alguns poucos exemplares da primeira impressão da edição nacional — não consegui comprovação.

O esforço para corrigir o erro é louvável, mas talvez tenha sido uma reação exagerada a um problema que supostamente foi corrigido a tempo, antes de causar algum prejuízo.

Eu só gostaria de saber como o nome do jornal foi grafado. Se por algum acaso o que saiu foi “Falha de S. Paulo”, seria bastante irônico ter ocorrido na mesma semana em que o jornal entrou na justiça para tirar do ar um site de paródia que usava o mesmo logo da Folha, mas sob o nome “Falha”.

3 comentários

Zé Maria (67)

Um dos grandes cuidados que os jornais sempre tiveram na parte do esporte é não deixar engolirem o ^v^^ do Carvalho de Paulo Machado, o Marechal da vitória.
E mesma Folha certa vez publicou as três versões deixadas pelo repórter para um jogo em São Caetano. Texto pequeno, pouquíssimas linhas, que ele não esperou para redigir ao final da partida. Deixou três textos – um para o caso da vitória, ou para o caso de empate e outro para a derrota. Os três foram impressos e sairam os três. Correria na oficina antigamente era grande. Em janeiro de 66 o JT publicou na capa, foto de quase página inteira, foto da cunhada do Pelé, mulher do Lima, como sendo da Rose, a noiva com quem Pelé casaria três dias depois, numa segunda-feira de carnaval. Não deu para um erramos. rrss

18 de outubro de 2010, 10:33

Zé Maria (67)

Gastrite nada tem a ver com o time para o qual se torce, certo ? rs

18 de outubro de 2010, 10:35

Alexandre Giesbrecht

Essa do Pelé foi justamente na primeira edição do jornal! Mas ao menos acertaram o nome da noiva. Na época, pelo que você escreveu, não houve “Erramos”, mas ao menos no caderno de 25 anos do JT, publicado em 1991, o jornal assumiu o erro — não sei se pela primeira vez ou não. Já a história do jogo em São Caetano é muito boa. Essa eu não conhecia.

18 de outubro de 2010, 12:24

Escreva seu comentário

Nome:
Obrigatório.
E-mail:
Obrigatório; não será publicado.
Website:
Comentário:

Busca

RSS

Assine aqui.

Tempo de resposta

75 queries em 0,543 segundos.

Licença

Textos e fotos aqui publicados são liberados em Creative Commons sob a licença Attribution 3.0 Unported. Isso significa que podem ser usados em qualquer projeto, comercial ou não, desde que sejam creditados como "Alexandre Giesbrecht". Um link para cá é bem-vindo, assim como um aviso de que o material foi usado.

Quem?

Alexandre Giesbrecht nasceu em São Paulo, em abril de 1976, e mora no bairro do Bixiga. Publicitário formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, é autor do livro São Paulo Campeão Brasileiro 1977 (edição do autor).

Outros projetos

Links