Pseudopapel

Olá de novo, mundo!

Mantive um blog entre dezembro de 2001 e abril de 2007, que alternou períodos de postagens muito frequentes e muito esparsas. A intenção era falar sobre tudo o que me viesse à cabeça, o que obviamente gera postagens que algum tempo depois já deixam de fazer sentido, mas também gera bons textos aqui e ali. O blog acabou encerrado meio que sem querer — e nunca oficialmente —, depois de uma enorme entressafra de postagens.

Depois disso, por várias vezes tive textos na cabeça para postar, mas não tinha onde inseri-los. Perfeccionista como sou, só iria colocá-los no meu blog quando tivesse de fato um novo blog, com conteúdo mais definido e um layout decente. A parte do layout foi a mais difícil, pois testei diversos temas sem nunca conseguir um resultado satisfatório.

As coisas só melhoraram quando trombei com o tema Modern Clix, que foi o tema pronto que mais me agradou entre as centenas que procurei pela Internet — se eu fosse esperar ter o tempo necessário para elaborar um layout a partir da estaca zero, provavelmente o blog não ficaria pronto num prazo minimamente razoável. Já fiz diversos ajustes no tema em questão, e a intenção é seguir adaptando-o o quanto for possível até chegar ao layout ideal para mim. Em algum ponto do futuro pretendo fazer postagens com layout personalizado, no estilo do blog de Jason Santamaria.

Não que eu tenha guardado tais textos, que na verdade nunca foram escritos. Mas sempre que as ideias pipocarem eu terei onde colocá-las. Isso, claro, se eu estiver em algum lugar de onde seja possível publicar. Não raro as ideias pipocam justamente onde não tenho como sequer anotá-las.

Tags: ,

5 comentários

Cris (19)

Bien-venido à blogosfera de novo!
Acompanhá-lo-ei no GReader ;D
bjos

3 de junho de 2010, 22:04

alexandre

Você é a dona do pri­meiro comen­tário apro­vado no meu blog novo! :)

3 de junho de 2010, 22:49

Cris (19)

U-hu!!!! =D

4 de junho de 2010, 21:48

Juarez Muxfeldt Chagas (2)

Olá, passeei por um monte de lugares no teu blog hoje. Gostei muito, por isso o fiz. Para não perder aquelas idéias relâmpago, comprei um gravador de voz digital, estou tentando acostumar a levá-lo comigo, no lugar do celular, quero ver se rende um livro. Se a idéia valer, aproveite. Abraço

16 de junho de 2011, 1:39

Alexandre Giesbrecht

Valeu pelo elogio. Eu já pensei nessa ideia do gravador, e nem é necessário dispensar o celular, porque meu celular tem um. Mas é que eu não me acostumo muito com anotações, especialmente as gravadas. Sempre tive problemas em usar agendas, desde quando elas eram apenas de papel. O software Evernote tem me ajudado um pouco nesse tipo de coisa, inclusive seu aplicativo que eu tenho no celular. Espero que eu vá me acostumando mais com a ideia. Obrigado de qualquer maneira!

16 de junho de 2011, 13:36

Escreva seu comentário

Nome:
Obrigatório.
E-mail:
Obrigatório; não será publicado.
Website:
Comentário:

Busca

RSS

Assine aqui.

Tempo de resposta

74 queries em 0,559 segundos.

Licença

Textos e fotos aqui publicados são liberados em Creative Commons sob a licença Attribution 3.0 Unported. Isso significa que podem ser usados em qualquer projeto, comercial ou não, desde que sejam creditados como "Alexandre Giesbrecht". Um link para cá é bem-vindo, assim como um aviso de que o material foi usado.

Quem?

Alexandre Giesbrecht nasceu em São Paulo, em abril de 1976, e mora no bairro do Bixiga. Publicitário formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, é autor do livro São Paulo Campeão Brasileiro 1977 (edição do autor).

Outros projetos

Links