Pseudopapel
Arquivo de São Paulo

O Edifício Saint Patrick

  • 28/07/2011, 23h03
  • Categoria: São Paulo
  • 3 comentários
Edifício Joelma e Edifício Saint Patrick

Na semana passada descobri o blog Arquivo Estado, que traz uma coletânea de reportagens antigas dos jornais O Estado de S. Paulo e Jornal da Tarde, graças a um link enviado pelo meu pai. Uma das matérias que me chamaram a atenção falava do “mais moderno edifício-garagem da América do Sul”, o Edifício Saint Patrick, que era noticiado em julho de 1956 sob a manchete “São Paulo marcha com o progresso”. A adjetivação em tons grandiosos não era incomum à época, mesmo em matérias noticiosas, mas neste caso já dava a pista de que o texto muito provavelmente era um… [Continuar a ler]

Prédio Zú, na Rua dos Bororós

  • 30/06/2011, 13h34
  • Categoria: São Paulo
  • 9 comentários
Porta do Prédio Zú, na Rua dos Bororós

Nestes tempos, em que a infinidade de lançamentos imobiliários em São Paulo traz quase que apenas nomes estrangeiros, como Château de la Merde, Asshole Gardens e afins, é quase surreal a visão do prediozinho da foto acima, com seus três andares (incluindo o térreo) e seu peculiar nome: Prédio Zú, que deve ter mais de setenta anos de idade. Ele fica na Rua dos Bororós, que tem apenas um quarteirão, começando na Rua Condessa de São Joaquim e terminando na Rua Humaitá, na Bela Vista. A rua é como se fosse o início da Martiniano de Carvalho, que continua, ligeiramente… [Continuar a ler]

Rua Félix Guilhem, 345 ou 347

  • 25/06/2011, 19h12
  • Categoria: São Paulo
  • Um comentário
Casa na Rua Félix Guilhem, 345 ou 347

Passo quase diariamente na frente desta casa, localizada na Rua Félix Guilhem, na Lapa, próximo à esquina com a Rua Tenente Landy e a um quarteirão da Estação Lapa da Linha 7 da CPTM. Como passo de carro, nunca a tinha notado. Não é para menos. Ela não é particularmente bonita e seu estado é lamentável. Mas nesta última semana passei a pé por ali e percebi que seu estado é mais do que lamentável: a casa simplesmente não existe mais. Quem passa por ali de carro tem a impressão de ver uma casa abandonada, que talvez seja recuperada no… [Continuar a ler]

Favela Paraisópolis: história de uma foto

  • 19/06/2011, 12h35
  • Categoria: São Paulo
  • 2 comentários
Favela Paraisópolis com Avenida Giovanni Gronchi ao fundo

No dia 17 de abril de 2007 levei um cliente venezuelano para visitar alguns apartamentos na Zona Sul. Um deles ficava no trecho do Panamby espremido entre o Cemitério do Morumby e a Marginal Pinheiros. O andar era alto e proporcionava uma ampla vista da região até a Avenida Giovanni Gronchi. À frente dessa avenida, entretanto, um dos mais gritantes exemplos do contraste entre pobreza e riqueza que se vê diariamente no Brasil: a Favela Paraisópolis, literalmente encostada nos prédios de alto padrão localizados na avenida. É quase um clichê usar essa imagem para ilustrar a situação social brasileira. Saquei… [Continuar a ler]

Um espigão revitaliza?

  • 17/06/2011, 20h41
  • Categoria: São Paulo
  • 5 comentários
Urbe, na Rua Álvaro de Carvalho

Na última página do caderno Mercado da Folha de S. Paulo de domingo, 1.º de maio, há um anúncio de página inteira exaltando o “breve lançamento” de um prédio de apartamentos de um e dois dormitórios chamado “Urbe” (o anúncio já deve ter sido repetido algumas vezes nesse meio-tempo). O de sempre: algumas dezenas de apartamentos, com área de 44 a 60 metros quadrados, incluindo unidades de dois dormitórios com 45 metros quadrados, possivelmente projetadas para protozoários, não para seres humanos. Imagine um casal com um filho morando em um desses cubículos, que são menores do que apartamentos de hotel… [Continuar a ler]

A nova cara da Rua Martiniano de Carvalho

  • 27/05/2011, 11h48
  • Categoria: São Paulo
  • 17 comentários
Demolição de casa: Rua Martiniano de Carvalho, 189

No fim da semana passada, usando a minha rota de escape pelo primeiro quarteirão da Rua Martiniano de Carvalho, deparei com a cena acima: a demolição de uma casinha simpática, no número 189, quase na esquina com a Rua Monsenhor Passaláqua, onde funcionava a Igreja Cristã de Graças Celestiais. Felizmente, o sinal estava fechado e consegui a tempo sacar meu celular para registrar os últimos suspiros da casa. Ela ainda está visível no Google Maps, e na imagem reproduzida abaixo, logo antes da paisagem quase lunar de hoje de manhã. No dia seguinte, tinha sobrado apenas o portão, e o… [Continuar a ler]

A segunda Estação Angélica que não sai do papel

  • 22/05/2011, 12h59
  • Categoria: São Paulo
  • 7 comentários
Esquina da Praça Marechal Deodoro com Avenida Angélica

Maria Angélica Souza Queiroz Aguiar de Barros (1842–1929) era dona de muitos terrenos no local onde fica a atual Avenida Angélica. Ela mesma morou ali, em um palacete inspirado no Castelo de Charlottenburg, existente nos arredores de Berlim. O palacete ficava na esquina da avenida com a Alameda Barros, alameda esta que, não por acaso, também deve seu nome a Dona Angélica. Assim como há duas ruas com seu nome, também houve duas estações de metrô com seu nome. Nenhuma das duas estações, no entanto, saiu do papel. O planejamento do inicial do ramo leste da Linha Leste–Oeste do Metrô… [Continuar a ler]

A Estação Pinheiros do Metrô

  • 16/05/2011, 13h34
  • Categoria: São Paulo
  • Um comentário
Estação Pinheiros do Metrô

Com cerca de três décadas de atraso, a Estação Pinheiros do Metrô foi inaugurada hoje. Ela já fazia parte dos planos da empresa desde os anos 1970, quando seria uma das pontas da Linha Sudeste–Sudoeste, uma linha que faria uma “parábola” subindo até a Estação Luz e depois descendo até o Ipiranga. Por causa do trajeto peculiar, ela cruzaria duas vezes as atuais linhas 2-Verde e 3-Vermelha. Essa linha nunca saiu do papel, a não ser pela plataforma abandonada que existe no subsolo da Estação Pedro II (que seria uma das estações de integração com a Linha 3), mas foi… [Continuar a ler]

Terminal Parque Dom Pedro II

Terminal Parque Dom Pedro e Edifício do Banespa

Quando deixei o Expresso Tiradentes, vindo do Sacomã, fui para o Terminal Parque Dom Pedro II, do outro lado de uma das pistas da Avenida do Estado, para pegar um ônibus de volta para casa. Apesar de ser feio demais, o terminal me fascina, por motivos que não sei explicar. Ou talvez saiba. Na foto acima, o terminal mostra toda a sua feiura, mas tem como pano de fundo uma caótica montanha de prédios, cimada pelo imponente Edifício Banespa, que um dia foi o mais alto da cidade (mas já não é desde 1960, quando foi inaugurado o atual Mirante… [Continuar a ler]

Passeio pelo Expresso Tiradentes

  • 16/04/2011, 18h33
  • Categoria: São Paulo
  • 2 comentários
Expresso Tiradentes: Terminal Mercado

Quando o então candidato a prefeito Celso Pitta prometeu, nas eleições de 1996 fazer o tal Fura-Fila, dava para imaginar que era um projeto que tinha tudo para dar errado. Só não dava para imaginar que demoraria dez anos para virar alguma coisa, ainda que não tenha mais quase nada em comum com o projeto original, que envolvia um veículo leve sobre pneus, ou simplesmente VLP. O que temos hoje, a um custo de mais de um bilhão de reais, é uma linha de ônibus com características de metrô, como “estações” com catracas e plataformas. Os veículos em si não… [Continuar a ler]

Busca

RSS

Assine aqui.

Tempo de resposta

83 queries em 0,579 segundos.

Licença

Textos e fotos aqui publicados são liberados em Creative Commons sob a licença Attribution 3.0 Unported. Isso significa que podem ser usados em qualquer projeto, comercial ou não, desde que sejam creditados como "Alexandre Giesbrecht". Um link para cá é bem-vindo, assim como um aviso de que o material foi usado.

Quem?

Alexandre Giesbrecht nasceu em São Paulo, em abril de 1976, e mora no bairro do Bixiga. Publicitário formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, é autor do livro São Paulo Campeão Brasileiro 1977 (edição do autor).

Outros projetos

Links